03 outubro, 2010

Escravo por amor

De acordo com a Lei Mosaica acerca da escravatura, o escravo deveria servir ao Senhor por seis anos e no sétimo receberia a liberdade.O seu senhor não poderia dispensá-lo de mãos vazias.Deveria recompensá-lo com bens do rebanho, eira e lagar porque o próprio Deus já havia sido generoso concedendo bens ao dono daquele servo e também porque queria que aquele senhor lembrasse que já javia sido servo na terra do Egito.
Apesar de receber a liberdade, o escravo tinha o direito de fazer uma escolha: permanecer na casa do seu senhor para sempre.Se essa fosse a escolha, seu senhor deveria levá-lo até a porta da sua casa, chamar três homens como testemunhas e furar a orelha daquele servo com uma sovela.A orelha, parte integrante do órgão da audição, simbolizava a boa vontade em obedecer.A partir de então, aquele servo era conhecido diante da sociedade pela marca na orelha, sendo um escravo por amor(Dt 15:12-17).
Sabe, queridos, Deus não quer que nós o sirvamos por obrigação.Porque temos que ir à igreja todos os domingos.Ou porque devemos estar enquadrados em rituais e obrigações religiosas cumpridas nas igrejas para nos achegarmos a Ele.Ele não está interessado apenas no serviço que executamos.
Também não aceita que vivamos de qualquer maneira nessa sociedade por sermos filhos seus, santos e separados.Paulo chama nossa atenção quanto à liberdade cristã:"todas as coisas são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas mas nem todas edificam"(1 Coríntios 10:23).
Existe um motivo maior para estar na casa de Deus eternamente.A compreensão acerca do sacrifício de Cristo na cruz, a decisão de segui-lo e a certeza de termos a marca não de uma orelha furada mas do Sangue do Cordeiro, gera em nós uma atitude de rendição ao Senhor que tanto nos amou.
Será que você poderia afirmar hoje: 'Senhor, eu poderia viver de qualquer maneira ou mesmo escolher não estar em tua casa, não te servir.Mas compreendo teu amor por mim, entrego minha liberdade a ti e me rendo aos teus pés em amor'?
Vá à igreja todos os domingos, submeta-se às lideranças espirituais, viva a vida cristã honrosamente, cumpra as regras e os mandamentos do céu, entretanto, não esqueça de que sua motivação maior em fazer tudo isso deve ser o amor pelo Senhor.
Somos escravos de Cristo, escolhemos o serviço e "abdicar certos direitos", não por imposição de sistemas religiosos mas porque o amor Dele nos contrange e nos inspira a viver o que está no hino 410 da Harpa Cristã: 'Jesus que pudera eu dar-te por tanto amor para mim?Bastante é servir-te e amar-te?E tudo entregar-me a Ti?Aceita então minha vida, que a Ti só se prostra rendida.Já sou mui feliz, já sou mui feliz com Deus'!

Um comentário:

www.gloriosojesusblogger disse...

Muito profundas e densas as suas reflexões. Vou ler mais e mais.Parabéns, tenha uma boa semana em Cristo Jesus.