13 outubro, 2010

Conheço algumas pessoas que aparentemente têm tudo.Diante dos julgamentos e análises dos outros, estão devidamente abastecidas sendo rotuladas por estarem no tão sonhado rol dos felizes não lhes cabendo o direito da queixa, insatisfação ou tristeza.Desprezando a essência, desejos e aspirações reais do coração de cada um, observadores da vida alheia semeiam a velha história: boa é a vida do outro, nunca a minha...
Sempre que vejo comentários assim ou mesmo quando escuto pessoas julgando sonhos entranhados no coração do outro achando que seja lá quem for não precisa disso ou daquilo, lembro de Ana.
Ana soube o que é ouvir alguns desdéns acerca de algo que para ela era fundamental.Na perspectiva de Elcana, ela já tinha muito, para que desejava mais?Na perspectiva da 'mulher atribulada de espírito', era o desejo máximo do seu coração, um sonho tão almejado.Na perspectiva de Deus, uma excelente circunstância para realizar um milagre e mostrar que seus planos sempre nos surpreendem.
Sabe querido(a)s, Deus não tem obrigação alguma de me dar nada, muito menos de realizar meus sonhos ou dos meus vizinhos.De uns tempos para cá, ouvimos em muitas pregações e canções acerca de um Deus que mima seus filhos em todo tempo.Que move os céus e a terra a todo tempo para satisfazer todos os caprichos dos seus filhos e não é isso que a Bíblia ensina!
Encontramos nas Escrituras exemplos de servo(a)s de Deus que se prostraram diante daquele que tudo pode com petições, rogos, lágrimas, súplicas e desejos expressos em oração, disponíveis a receber a vontade de Deus e aplicá-la em sua vida.Essa é uma das maravilhas de sermos filho(a)s de Deus.Como todo Pai zeloso, haverá momentos em que Deus nos dirá não e em outros, um sublime sim.E, como filho(a)s obedientes, confiaremos nos planos Dele que sempre serão melhores!
O exemplo de Ana me emociona porque entendo que quando aquela mulher prostrou-se diante do Senhor, rendeu-se em oração.Não colocou Deus na parede.Não bateu o pé afirmando que da realização desse sonho pessoal dependeria a felicidade dela para o resto da vida nem muito menos pensava em passar por cima de ninguém ao apresentar a 'resposta de oração' para a sociedade.
Ana prostrou-se numa rendição que gera entrega, reconhecendo que somente o Senhor dos Exércitos poderia vencer essa batalha para ela.Utilizou em seu clamor a partícula 'se'.Se o Senhor fizesse o que ela pedia, ela também assumiria um compromisso com Ele.Pediu que Deus atentasse para sua humilhação e, em meio a lágrimas, foi confidenciando em oração, outras coisas que a nós não foi revelado.
Depois de outra acusação infundada, dessa vez vinda do Sacerdote Eli, a mulher explicou-se, foi compreendida, abençoada e seguiu seu caminho.Em sua vida cotidiana, pouco depois da oração, Deus lembrou-se de Ana.Lembrou-se para atendê-la.Para alegrar-lhe o coração e satisfazer o desejo de uma serva que encontrou favor diante do Senhor.
Algumas pessoas não entendem como é que Ana desejava tanto um filho, pediu, recebeu e depois o entregou de volta ao Senhor.Certa vez uma aluna da escola bíblica dominical afirmou: quanta injustiça!Ela não pôde desfrutar do filho!
Não concordo com esse posicionamento.
Às vezes me pego pensando sobre como Ana agradecia ao Senhor todas as vezes em que via Samuel.Creio que a memória daquela mulher que agora era uma 'alegre mãe' e não mais atribulada, trazia a tona o processo que havia passado para receber do Senhor sua petição.
Creio que Ana, ao olhar para Samuel, tinha a certeza de que existia um Deus no céu que escutava o clamor de uma pessoa aflita.Que sentia prazer em abençoá-la.
Creio que nas oportunidades que Ana teve de amamentar seu filho pôde compreender que sem Samuel sua vida poderia ter continuidade com alegrias e tristezas típicas à vida de uma mulher comum e que Ela louvaria ao Senhor mesmo assim, mesmo com um sonho frustrado.Ela tinha ciência de que a verdadeira felicidade não estaria atrelada a realização de um sonho pessoal e sim, no nosso mover no Senhor.
E diante dessa compreensão, essa mesma mulher alegrava-se porque Deus, em suas muitas misericórdias, havia inclinado-se para ela com amor, lembrando-se e atendendo-lhe um pedido, tornando-a mãe.A oração respondida materializada naquele menino em seus braços, era muito mais que um sonho cumprido e por isso, servia de testemunho, glorificava ao Senhor de maneira única, específica e especial.
Samuel significa Do Senhor o pedi.Não sei o que você tem pedido ao Senhor.Muito menos se é um sonho grande ou pequeno.Não estou aqui para julgá-lo(a).O que eu sei é que posso afirmar com exatidão que nosso Deus tem propósitos bem definidos, estabelecidos e infrustáveis acerca de todas as coisas, inclusive da minha e da sua vida.
Entregue-se, renda-se a Ele em oração.Apresente seus pedidos, a necessidade de cada 'Samuel'.Ele sonda seu coração, conhece o futuro e sabe se o Isaque em seus braços gerará em seu coração idolatria ou gratidão, por isso fará o melhor por você.Peça e confie em sua vontade que sempre é boa, perfeita e agradável.Aguarde algo especial.A resposta do céu pode vir quando você menos esperar...

3 comentários:

www.gloriosojesusblogger disse...

Que lindo e maravilhoso, é saber que Deus tem sempre o melhor pra nós… Deus continue te usando e abençoando. beijos!

Sandro disse...

Graça e paz, sempre!

Passei por aqui para conhecer seu blog.
Estou procurando bons blogs para compartilhar.

Já estou te seguindo.

Ficaria muito feliz se puder me visitar.
Se quiser me seguir também será um prazer para mim.

Abraço em Cristo,

Sandro
http://oreinoemnos.blogspot.com/
Te espero lá.

Valdson Almeida disse...

Mensagem sem maquiagens, falando do verdadeiro evangelho, onde Jesus Cristo é o grande modificador e revolucionador de vidas!
Blog pancada d +! estou seguindo e quando puder me visita http://jesusrevolucao.blogspot.com/
Paz de Jesus, o cara que sempre nos surpreende!