16 janeiro, 2009

Sobre profetas (2)

Como reconhecer um falso profeta?

Jesus continuou sua aula usando de uma explicação tão simples que até a ovelha mais inocente é capaz de compreender:

"Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus.Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons"(Mateus 7:16-18).

Faz muito sentido!Porque não pensamos nisso antes, rs?As atitudes de uma pessoa diz muito do que ela é.Outro dia ouvi alguém proferir:"o que você faz, fala tão alto que eu não consigo ouvir o que você diz".

Pelas Escrituras, compreendemos que nenhum profeta chamado por Deus teve uma vida de bonanças.Foram homens e mulheres que conheceram de perto as provações, tribulações, aflições e amargores da vida bem como provaram como poucos o amor de Deus.
Em meio a trevas, entoavam canções.Não eram alienados mas guardavam sua fé, esperança e confiança no Senhor.Dependiam de Deus em tudo e para tudo.Embora fossem pessoas sujeitas as mesmas paixões que nós, tinham intimidade com o Pai, conheciam a Deus e eram conhecidos Dele.

Não precisavam entregar mensagens e depois contar uma história de vida sofrida, comovendo as pessoas para ganhar dinheiro para sustento próprio.Criam que seu sustento e provisão vinham do Senhor.
Também não precisavam manipular emoções de ninguém com frases de efeito, consertando a mensagem recebida do céu, porque sabiam o quão sério é dizer ASSIM DIZ O SENHOR e que toda profecia deve edificar, exortar ou consolar o povo de Deus e jamais deixar um crente perturbado.

Jesus continou explicando que alguns crentes(incluso aqui os falsos profetas), se apresentarão diante do Dele mostrando-o os grandes feitos realizados NO SEU NOME:

"Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?"(Mateus 7:22).

A resposta aberta é algo que me impacta: "Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade"(Mateus 7:23).

Fica aqui uma boa reflexão para nós. Principalmente para aqueles com ministério profético ou outro serviço desenvolvido no Reino: deve haver uma coerência entre aquilo que pregamos e o que vivemos.Devemos produzir frutos dignos de arrependimento e nos preocupar em conhecer a vontade do Pai, através da sua Palavra, para cumpri-la em obediência.
Que o Senhor nos guarde de sermos enganados por outros e por nós mesmos!
"Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus" (Mateus 7:21).




Nenhum comentário: