14 dezembro, 2008




Semana passada, estava na clínica atendendo um paciente, quando de repente, veio ao meu coração o texto de Hebreus 11, sobre a galeria da fé, mais especificamente esses versículos:

"...E outros experimentaram escárnios e açoites, e até cadeias e prisões.Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados (dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, e montes, e pelas covas e cavernas da terra".

Em meio a postura que orientava ao paciente, essa frase palpitou no meu coração: "...homens dos quais o mundo não era digno".Como um pensamento puxa outro, me veio à lembrança a vida de William Carey.Conhecido como o Pai das Missões Modernas, esse homem desenvolveu durante 40 anos um fantástico trabalho missionário na Índia.

É o autor de uma das frases que mais me apaixona:

“Esperem grandes coisas de Deus, empreendam grandes coisas para Deus".

E ainda outra que acabei de descobrir relembrando sua biografia:

"Onde a paixão por Deus é fraca, o zelo por missões será fraco".

O que quero destacar aqui, por enquanto, não são os feitos desse homem, mas o que Deus trouxe à minha memória: seus sofrimentos.Desprezado pela liderança da sua igreja, foi um milagre o pregador ter chegado à Índia em meados de 1793.

Não é nada fácil ouvir de um líder: "Jovem, sente-se.Quando Deus quiser converter os pagãos, Ele o fará sem a sua ajuda ou a minha". Algo familiar com sua história?Você já tomou um banho de água fria, desses capaz de levar embora qualquer sonho missionário que você tenha?

Pois bem...ele conseguir ir.Passou 5 meses no mar, em viagem.Sua esposa era completamente contra seu chamado.Chegando ao novo continente, junto com sua família, padeceu fome, miséria e doenças.A diarréia e desidratação matou um dos seus filhos.Sua esposa entrou num processo depressivo muito forte até perder a noção da realidade e morrer.Como pregador não teve muito sucesso.A vida de Carey não foi fácil naquele lugar.

O que poderia segurar esse homem no meio de tantas aflições?Afinal, estava ou não no centro da vontade de Deus?Se estava, então porque tantas agruras e dores cobrindo sua vida?

A vida de alguns missionários sempre me chamou atenção de alguma forma.Pela paixão devotada ao Senhor haja o que houver, venha o que vier e também pela maneira como são provados.Deus me fez lembrar que esse também foi um dos homens dos quais o mundo não era digno.

Esse homem, que entregou-se por completo ao Senhor e ao seu serviço, conseguiu glorificar a Deus de maneira especial, a ponto de traduzir a Bíblia para muitos outros idiomas e conseguir mudar uma lei indiana que ordenava que viúvas fossem queimadas vivas ao lado do corpo do marido morto, além de muitos outros feitos.

Os sofrimentos que acontecem com os servos de Deus nessa terra, representam um grande mistério na terra e nos céus.Não sabemos exatamente o porque de tantas dificuldades mas é certo que dia-após-dia, os que perseveram, recebem bálsamo da parte do Senhor, cura de feridas, consolo e por incrível que pareça, Ele ainda semeia força e sonhos em seus corações para que continuem.

Aquilo que o inimigo de nossas almas pensa que é mais uma batalha ganha, Deus, o nosso Deus, Poderoso em Guerras e sempre Vitorioso, transforma em motivo de glorificação do seu nome.Por isso, Davi pôde dizer com tanta propriedade:

"Esperei com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.Tirou-me dum lago horrível, dum charco de lodo, pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos.E pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus; muitos o verão, e temerão, e confiarão no SENHOR"(Salmos 40:1-3).

Apesar das aflições,
Fique hoje com as palavras de Carey:
“Esperem grandes coisas de Deus, empreendam grandes coisas para Deus".
E como Davi, lembre-se, diante dos feitos que Deus realizará:
"... muitos o verão, e temerão, e confiarão no SENHOR".

Nenhum comentário: