10 agosto, 2008

Ode ao Pai por excelência

Existem pais e pais, eu bem conheço,
Pais que se tornaram pais por um descuido,
Pais que se tornaram pais por egoísmo,
Pais que se tornaram pais por interesse.
Pais que se tornaram pais por conveniência
Pais que se tornaram pais por imaturidade,
Pais que se tornaram pais por infelicidade,
Pais que se tornaram pais por simples prazer carnal.
Há pais amáveis, carinhosos,
Há pais grosseiros, sempre irritados.
Há pais impacientes, mal humorados,
Há pais que dão aos filhos atenção.
Há pais que são exigentes em demasia,
Há pais comprometidos com a verdade,
Há pais exemplos de honestidade
Há pais trabalhadores e responsáveis.
Entretanto, há um Pai por excelência,
Que nada a Ele se pode comparar;
É o meu Pai, sou filha, Ele me ama,
Como jamais ninguém vai me amar!
Ele é benigno, bondoso, compassivo,
Entende o meu falar, o meu agir,
Compreende-me apesar de eu ser tão falha
Sabe tratar comigo até no corrigir.
Meu Pai é longânimo, é fiel,
Misericordioso, clemente e piedoso,
Meu Pai é por demais Maravilhoso,
Ninguém a Ele se pode comparar!
Meu Pai cuida de mim em todo tempo,
Supre sempre as minhas necessidades,
De mim nunca esquece isso me alegra
Está comigo na tempestade e na bonança.
Busco em minha mente o que lhe oferecer,
Afinal dia dos pais é dia de presentes
Quero lhe presentear meu Pai, meu Deus
Não quero ser uma filha diferente.
Entre todas as coisas que no mundo existem
E que o dinheiro enfim possa comprar,
Nada encontrei que lhe possa oferecer
Pois tudo é Teu. Mas algo quero dar.
Ah, lembro-me de uma coisa importante
Que posso oferecer-lhe neste dia
Que bom que o Amigo me lembrou
Sei que isto lhe trará muita alegria.
Sabe, meu Pai, o que lhe ofereço
Com a mais profunda e sincera gratidão
É de todo o meu ser e com verdade,
Devoto-lhe a minha adoração!
Quero adorar-Te Pai, quero adorar-Te
Não pelo que fazes, mas sim pelo que és,
Quero adorar-Te Pai, quero adorar-Te
Humildemente prostrada aos teus pés!
Recebe este presente singular,
Atenta para a minha intenção
Deixa-me ficar quietinha, em silêncio
A oferecer-Te em amor a adoração!

(Texto extraído do blog http://www.amigadoamigo.blogspot.com/)

Um comentário:

Polly Rocha disse...

Só passando no meu blog preferido!
rsrsrs... Abraço, amada irmã!