23 fevereiro, 2008

Apenas diga que...

Desde ontem meu coração foi invadido por uma tristeza muito grande.Aliás, nesses últimos meses Deus tem permitido que eu passe por algumas situações pra lá de difíceis.
Agora mesmo, segundo minha definição, o que tenho vivido ultrapassa o impossível e como não sou uma super-crente rsrsrs me sinto completamente atordoada ao ver tanta destruição numa área significativa da minha vida e ainda um familiar envolvido com drogas.
Bem...em meio aos meus pensamentos, confusões de sentimentos e navegações na net achei essa mensagem do céu que me ajudou a escapar por hoje e espero que te edifique também:
"Havia numa aldeia um velho muito pobre que tinha um lindo cavalo branco.Reis ofereciam quantias fabulosas pelo cavalo, mas ele sempre recusou. Numa manhã, descobriu que o cavalo não estava na cocheira. A aldeia inteira se reuniu, e disseram:
- Homem estúpido! Sabíamos que um dia o cavalo seria roubado. Teria sido melhor vendê-lo. Que desgraça!
Ele respondeu:
-Não julguem. Simplesmente digam que o cavalo não está na cocheira. Se se trata de uma desgraça ou de uma benção, não sei. Quem pode saber o que vai se seguir?
As pessoas riram do velho. Mas, quinze dias depois, numa noite, o cavalo voltou. Ele havia fugido para a floresta e trouxera uma dúzia de cavalos selvagens consigo.
Novamente, as pessoas se reuniram e disseram:
-Homem, você estava certo.Não se trata de uma desgraça, na verdade provou ser uma benção.
Ele respondeu:
-Vocês estão se adiantando mais uma vez. Apenas digam que o cavalo está de volta... Quem poderá saber se é uma benção ou não?
O homem tinha um único filho, que começou a treinar os cavalos selvagens. Uma semana mais tarde, ele caiu de um cavalo e fraturou as pernas. As pessoas se reuniram e disseram:
-Foi uma desgraça. Seu único filho perdeu o uso das pernas, e na sua velhice ele era seu único amparo.O ancião disse:
-Vocês estão obcecados por julgamento. Digam apenas que meu filho fraturou as pernas. Ninguém sabe se isso é uma desgraça ou uma benção.
Aconteceu que, depois de alguns dias, o país entrou em guerra, e todos os jovens da aldeia foram forçados a se alistar. Somente o filho do velho foi deixado para trás, pois se recuperava. A cidade inteira estava chorando, lamentando-se porque sabiam que a maior parte dos jovens jamais voltaria. Elas vieram até o velho e disseram:
- Você tinha razão. Aquilo se revelou uma benção. Seu filho pode estar aleijado, mas ainda está com você.
O idoso homem disse:
-Vocês continuam julgando. Ninguém sabe! Digam apenas que seus filhos foram forçados a entrar para o exército e que meu filho não foi. Na verdade, um caminho termina e outro começa, uma porta se fecha, outra se abre. Estejam satisfeitos simplesmente em viver o momento presente e nele crescer...."

2 comentários:

pedro aurelio disse...

http://pedroaurelio.blogs.sapo.pt

●๋• =) ●๋• disse...

Oi Dani. Glória a Deus por essas palavras. Realmente, sempre estamos em julgamento sem ao menos esperar o que Deus tem para nos falar. Que o Senhor nos ensine mais e mais!
beijos linda!
Ana