18 janeiro, 2008

Misericórdia

"Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e Deus de toda a consolação" (II Coríntios 1:3).

Atributo é uma palavra que vem do latim e seu significado está ligado àquilo que é próprio de alguém ou de alguma coisa.Na Teologia, a maioria dos sistemas de classificação dos atributos de Deus baseia-se no fato de que algumas características pertencem exclusivamente a Ele e outras se encontram, de maneira limitada e num sentido relativo, estendido ao homem.

No versículo bíblico acima Deus é definido por Paulo em uma característica muito peculiar: a misericórdia.Paulo o identificou como o Pai das misericórdias, característica essa que também é comunicada ao homem mas encontra-se plena apenas no Senhor.

Na sua essência, misericórdia é a manifestação exterior de piedade.Presume necessidade por parte daquele que a recebe e recursos adequados para satisfazer a necessidade por parte daquele que a mostra.Deus tem todos os meios necessários para nos socorrer diante das nossas fraquezas e necessidades e o faz mostrando para conosco tamanho amor:

"Compassivo e misericordioso é o Senhor; tardio em irar-se e grande em benignidade.Não repreenderá perpetuamente, nem para sempre conservará a sua ira.Não nos trata segundo os nossos pecados, nem nos retribui segundo as nossas iniqüidades.Pois quanto o céu está elevado acima da terra, assim é grande a sua benignidade para com os que o temem.Quanto o oriente está longe do ocidente, tanto tem ele afastado de nós as nossas transgressões.Como um pai se compadece de seus filhos, assim o Senhor se compadece daqueles que o temem.Pois ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó"(Salmos 103:8-14)

O rei Davi encontrou-se num momento difícil depois de levantar um censo em Israel o que o levou a uma situação não muito cômoda: escolher uma entre três calamidades:"Queres que sete anos de fome te venham à tua terra; ou que por três meses fujas de teus inimigos, e eles te persigam; ou que por três dias haja peste na tua terra?"(II Samuel 24:13a).Sabe qual foi a resposta dele?"Então disse Davi a Gade: Estou em grande angústia; porém caiamos nas mãos do Senhor, porque muitas são as suas misericórdias; mas nas mãos dos homens não caia eu" (II Samuel 24:14).

Davi que tantas vezes conheceu de perto o livramento do Senhor, lembrou-se que Deus continuava sendo misericordioso.Aliás, o ex- pastor de ovelhas conhecia Aquele que era o seu Pastor e compôs um salmo no qual está escrito:"Porque a sua ira dura só um momento; no seu favor está a vida. O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã"(Salmos 30:5).

Um outro texto vem à minha mente acerca da misericórdia do Pai Celeste para conosco.Num dos períodos de maior calamidade e grande destruição no meio do povo de Israel, um profeta chamado Jeremias ousou dizer: "As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade"(Lamentações 3:22,23).Esse brado de esperança encontra-se num livro chamado de Lamentações.Seria ironia?Com certeza não.É a afirmação de alguém que também conhecia o Deus que servia e pregava.Ainda havia esperança porque ele podia confiar naquele que estava no controle da situação e esse alguém era - e sempre será - misericordioso.
Tenhamos essa certeza em nosso coração:Deus não muda.Suas misericórdias não acabaram - "pois ainda que entristeça a alguém, usará de compaixão segundo a grandeza das suas misericórdias"(Lamentações 3:32) - e são suficientes para sustentar, fortalecer e alegrar os nossos corações.Grande é a fidelidade do Senhor!










Nenhum comentário: